Troca de Ideias Voltar

A doação de sangue salva vidas – Entenda


Você já doou sangue? Mesmo com muitas campanhas, há períodos do ano em que os hemocentros registram falta de sangue nos bancos. Geralmente na época de férias, quando mais acidentes ocorrem é quando menos se tem. Por isso, aproveitando a ocasião do “Dia Mundial do Doador de Sangue” (14 de junho), deixamos aqui o alerta: a doação de sangue é uma ação que pode salvar vidas. Entenda como fazer!

Por que realizar a doação de sangue?

Você sabia que ao fazer uma doação de sangue é possível salvar até 4 vidas?

Isso acontece, pois, quando se faz a coleta de sangue, o doador realiza a doação total, o que proporciona a retirada de alguns componentes do sangue:

  • Hemácias: são os glóbulos vermelhos do sangue, geralmente utilizadas nas pessoas que perderam muito sangue, isto é, que sofreram acidentes, passaram por cirurgias ou em indivíduos com anemia.
  • Plasma: é um tecido que tem um tempo de vida um pouco maior e é muito utilizado para fazer medicações.
  • Plaquetas: representa a parte mais sensível das bolsas de sangue, tem o período de validade de apenas 5 dias.

A plaqueta é muito utilizada nos pacientes em tratamento de câncer. O seu próprio quadro clínico ou mesmo o tratamento oncológico pode acabar provocando a queda da imunidade e do nível de plaquetas no sangue. Então é preciso controlá-la por meio da transfusão.

Geralmente as pessoas diagnosticadas com tipos de câncer hematológicos (leucemia, linfoma) são as que mais necessitam de doação.

  • Crioprecipitado (CRIO): corresponde a uma parte descongelada do plasma, o qual contém os fatores de coagulação XIII, VIII, Fator de von Willebrand e fibrinogênio (I). Ele é indicado para controle ou prevenção de hemorragias relacionadas à diminuição de fibrinogênio, doença de von Willebrand e hemofilia A.

“Por isso a importância da doação: todos precisam de sangue pra viver, mas ainda não é possível produzi-lo de forma sintética. Indivíduos que sofrem acidentes ou precisam passar por algum tipo de cirurgia, procedimento médico, realizar uma transfusão de sangue, necessitam da ajuda de outras pessoas”, afirma a Dra. Lavínia Bergier, médica hematologista da São Carlos Saúde Oncológica.

A doação de sangue é um ato de generosidade. É pegar um pouco do que é seu, e não fará falta, e dar para o outro – e para ele, esta ação representará o ganho de uma nova vida.

bolsa de sangue proveniente de doação de sangueImportância da doação de sangue aos pacientes com câncer

“Os tratamentos de radioterapia e quimioterapia podem afetar a medula óssea do paciente em tratamento de câncer, e assim, a produção de sangue do seu corpo pode ser alterada, ocasionando quadros de anemia, baixa dos níveis de leucócitos e plaquetas. Por isso, dependendo do caso, faz-se necessária a doação de sangue a este paciente”, afirma Dra. Lavínia Bergier

Por que pessoas que tem câncer não podem doar sangue?

De acordo com a médica hematologista, indivíduos diagnosticados com câncer possuem em seu organismo células não normais circulantes. E além dessa situação, em seu sangue há medicamentos quimioterápicos os quais não podem ir para outra pessoa.

“Outro fator que impede o paciente com câncer de realizar a doação de sangue é o fato de sua medula óssea não conseguir fabricar sangue suficiente para si, tornando-as receptoras, não doadoras” – comenta a Dra. Lavínia

Quem pode doar sangue?

As pessoas com boa saúde, idade mínima de 16 anos e no máximo 69, pesando pelo menos 50 kg e que possuam documento brasileiro de identificação com foto podem fazer a doação de sangue. É importante não estar em jejum, evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação, assim como não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas antecedentes.

Curiosidades sobre a doação de sangue

  • No Brasil, as mulheres representam menos de 40% dos doadores de sangue. Este número pode ser mudado.
  • É mito dizer que a doação engrossa ou afina o sangue.
  • Não existe relação entre ganhar ou perder peso com a doação de sangue.
  • Mulheres em período menstrual podem doar sangue.
  • Todo sangue coletado é testado e só é liberado para uso após ser comprovada sua segurança.
  • O volume a ser doado é proporcional ao peso do doador. Para homens é de 9 ml/kg e para mulheres, 8 ml/kg. O anticoagulante presente na bolsa de doação liga-se ao sangue impedindo que este coagule. O volume de anticoagulante da bolsa é padronizado para um mínimo de 400 ml de sangue, logo uma pessoa com peso menor que 50 Kg não pode doar o volume mínimo, pois sobraria anticoagulante.

Clique aqui e encontre o hemocentro mais próximo a você!