Troca de Ideias Voltar

Top 5 tipos mais comuns de câncer em mulheres


No mês de outubro a figura feminina é muito retratada com a campanha do Outubro Rosa, que ressalta a conscientização sobre o câncer de mama. Mas o alerta ao câncer deve acontecer durante o ano inteiro. Por isso, neste mês de março, quando temos a celebração do Dia Internacional da Mulher, vamos falar sobre os tipos mais comuns de câncer em mulheres.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), para 2018 foram esperados quase 300 mil novos casos de câncer em mulher, dentre eles, o de mama, cólon e reto, colo do útero, pulmão e tireoide foram os que alcançaram o top 5 dos mais frequentes no sexo feminino.

Localização primária (câncer em mulheres) Novos casos Porcentagem
Mama feminina 59.700 29,5%
Cólon e Reto 18.980 9,4%
Colo de útero 16.370 8,1%
Pulmão 12.530 6,2%
Glândula tireoide 8.040 4,0%


5º tipo mais comum de câncer em mulheres: 
tireoide

Dentre os tipos de câncer de cabeça e pescoço, o de tireoide é o mais comum, inclusive, costuma afetar três vezes mais as mulheres que os homens.

A tireoide é uma glândula localizada na região da frente do pescoço, a qual possui a finalidade de produzir hormônios que regulam o metabolismo humano. O câncer de tireoide ocorre quando tumores malignos começam a crescer na região citada.

A maneira mais confiável de diagnosticar o câncer de tireoide é pela aspiração do nódulo com uma agulha fina, que retira células ou fluidos para serem analisados ao microscópio. Esse teste é muito preciso para identificar nódulos cancerosos ou suspeitos e muitas vezes pode identificar o tipo do tumor.

Fatores de risco

Por mais que a ciência ainda não comprove a causa exata do câncer de tireoide, alguns fatores de risco podem ser indicados:

  • Tratamentos com radiação para a cabeça, pescoço ou tórax;
  • História familiar de câncer de tireoide;
  • Dieta pobre em iodo;

Sintomas

  • Nódulo com rápido crescimento;
  • Rouquidão;
  • Sensação de falta de ar;
  • Dificuldade em engolir alimentos.

Na presença de qualquer um desses sinais, é importante procurar um médico para diagnóstico preciso.

Tratamento

Após o diagnóstico, o médico discutirá com o paciente o melhor tratamento a ser feito, de acordo com o estágio do câncer e outras particularidades.

Dentre as possibilidades estão: cirurgia, iodoterapia, hormonioterapia, radioterapia, quimioterapia e terapia-alvo.Pode ser indicado individualmente ou mesmo uma combinação entre esses tratamentos.

 

4º tipo mais comum de câncer em mulheres: pulmão

Por mais que o número de casos esteja diminuindo desde os anos 2000 para cá, devido ao incentivo de campanhas antitabagismo, tanto em homens quanto em mulheres, o câncer de pulmão encontra-se no top 5 dos mais incidentes no Brasil (sendo o 4º tipo mais comum de câncer em mulheres e o segundo mais comum nos homens).

Fumantes e pessoas que são passivas à inalação do tabaco são indivíduos com grande propensão a adquirir o câncer de pulmão. O tabagismo é a principal causa da aparição do tumor nessa região.

De acordo com o Dr. Ricardo Meirelles, pneumologista da São Carlos e médico responsável pelo Programa Antitabagismo do hospital, no cigarro são encontradas 7 mil substâncias tóxicas, sendo 70 delas cancerígenas.

Por isso é importante manter-se longe do cigarro, seus derivados e das pessoas enquanto elas estiverem fumando.

Sinais e Sintomas

  • Tosse seca persistente;
  • Piora da falta de ar;
  • Pneumonia ou bronquite recorrente;
  • Inchaço no pescoço ou na face;
  • Falta de ar;
  • Rouquidão;
  • Escarro com sangue;
  • Dor no peito;
  • Perda de peso e de apetite;
  • Sentimento de estar cansado ou fraco o tempo inteiro;
  • Nos fumantes, o ritmo habitual da tosse é alterado e aparecem crises em horários incomuns.

Prevenção

Para prevenir o câncer de pulmão, é necessário evitar os fatores de risco, isto é, não fumar, evitar o fumo passivo, reduzir a exposição a alguns tipos de elementos químicos, como por exemplo, o amianto,arsênico, asbesto, berílio, cromo, radônio, urânio, níquel, cádmio, cloreto de vinila e éter de clorometil. Caso seja necessário o contato com esses materiais, é muito importante o uso de equipamentos de proteção durante a execução.

Tratamento

O tratamento do câncer de pulmão pode ser feito por meio da quimioterapia e a ela pode-se agregar a radioterapia. Tudo dependerá do estágio do tumor.

É imprescindível que a pessoa diagnosticada com câncer de pulmão (ou qualquer outro tipo de câncer) fique longe do tabaco. Segundo o Dr. Ricardo Meirelles, continuar fumando pode influenciar negativamente o sucesso do tratamento, favorecendo o surgimento de outro tumor primário, metástase e a chance da aparição de outras doenças relacionadas ao tabaco.

“A nicotina também interfere diretamente nos tratamentos de quimioterapia e radioterapia, ocasionando uma redução da resposta ao tratamento”, afirma o especialista.

 

3º tipo mais comum de câncer em mulheres: colo de útero

O câncer de colo de útero é causado pela infecção do Papiloma Vírus Humano (HPV) e a maioria dos casos diagnosticados ocorre em mulheres com idade entre 25 e 45 anos.

O início precoce da vida sexual, múltiplos parceiros, uso prolongado de pílulas anticoncepcionais e o tabagismo são alguns dos fatores considerados de risco para a aparição deste tipo de tumor.

Sintomas

Por ter um desenvolvimento lento, os sintomas são quase inexistentes. Entretanto, quando se encontra em estágio avançado eles aparecem de forma bastante intensa:

  • Sangramento vaginal que vai e volta ou após a relação sexual;
  • Secreção vaginal;
  • Dor abdominal;
  • Desconforto ao urinar ou intestinal.

Para que as chances de sucesso no tratamento sejam grandes, é preciso haver o diagnóstico precoce do câncer, ou seja, antes mesmo desses sintomas aparecerem.

Como realizar o diagnóstico precoce?

A principal palavra a ser utilizada quando nos lembramos de diagnóstico precoce é prevenção. Além do uso de preservativos durante a relação sexual, estar em dia com os exames de rotina é fundamental. E a ida ao ginecologista, ao menos uma vez ao ano, desde o início da vida sexual, é primordial neste caso.

Com o auxílio desse profissional, será possível a realização do exame papanicolau, principal estratégia para detectar lesões precursoras e fazer o diagnóstico precoce deste tipo de câncer. Sua realização periódica permite a redução da ocorrência e mortalidade por este tumor.

Tratamento

O tratamento ideal será indicado de acordo com o estado do paciente. Para o câncer de colo de útero pode-se realizar a cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia.

 

2º tipo mais comum de câncer em mulheres: cólon e reto

O câncer de cólon e reto é também conhecido por colorretal ou câncer de intestino. Como tem origem em pólipos (pequenas elevações na parede do intestino grosso), que inicialmente são lesões benignas, demora bastante tempo para mostrar seus sinais. Somente para o ano passado foram previstos 19 mil novos casos em mulheres, no Brasil.

Sendo assim, a melhor forma de detecção precoce deste tipo de tumor é a prevenção. O exame colonoscopia, por exemplo, faz esse rastreamento, que pode identificar e retirar as pequenas lesões em sua fase inicial.

Sintomas do câncer de cólon e reto

  • Sangramento ao evacuar;
  • Cólicas abdominais associadas a inchaço abdominal, com frequência;
  • Alterações no hábito intestinal: diarreia ou intestino preso;
  • Permanência da vontade de evacuar mesmo após a evacuação;
  • Anemia sem causa aparente;
  • Fadiga;
  • Perda de peso.

Tratamento

De modo geral, o tratamento do câncer de cólon e reto se dará pela retirada da parte afetada do intestino. Em seguida poderá ser considerada a radioterapia, associada ou não de quimioterapia.  A indicação correta da melhor forma de tratamento será indicada pelo médico especialista que estiver acompanhando o paciente.

Prevenção

  • Adoção de dieta rica em fibras (frutas, legumes, verduras, cereais integrais, grãos e sementes);
  • Prática regular de atividades físicas;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas, carne vermelha, processados;
  • Atenção ao histórico deste câncer na família;
  • Não fazer uso do tabaco.

 

1º tipo mais comum de câncer em mulheres: mama

O câncer de mama é o tipo do tumor mais frequente em pessoas do sexo feminino. Esse dado não é apenas para o Brasil, no mundo inteiro este é considerado o câncer que mais acomete mulheres.

Causado pela multiplicação desordenada das células da mama, esse tumor pode ter como fator de risco a obesidade, sedentarismo, consumo excessivo de bebida alcoólica, exposição frequente à raios-x, por exemplo, e histórico familiar.

Confira tudo o que você precisa saber sobre o câncer de mama (incidência, sinais e sintomas, formas de prevenção, como é feito o diagnóstico, tratamento e muito mais), na landing page exclusiva que preparamos sobre o tema:

http://www.saocarlossaudeoncologica.com.br/outubro-rosa/

Recado às mulheres

A Dra. Patrícia Canelha, médica oncologista da São Carlos Saúde Oncológica, deixou um recado a todas as mulheres:

luta contra o câncer em mulheres - mulheres reunidasCada dia mais, nós mulheres, estamos lutando por nossos direitos, espaço no mercado de trabalho, igualdade na vida. Cada dia temos mais atividades e menos tempo. Porém, não podemos esquecer-nos de que a nossa vida vale muito e separar um horário na agenda para o cuidado com a saúde é primordial.

Visita a médicos, realização de exames de rotina, tudo isso é fundamental para que sejamos ainda mais fortes. Então não deixe para depois, faça logo uma lista de tudo o que você precisa para dar o start no seu bem estar!